Deputado lamenta resultado do leilão do pré-sal (primeiro expediente)

Deputado lamenta resultado do leilão do pré-sal (primeiro expediente)
7 de novembro de 2019

O deputado Sérgio Aguiar (PDT) lamentou, durante o primeiro expediente da sessão plenária da Assembleia Legislativa desta quinta-feira (07/11), a baixa arrecadação do megaleilão de campos do pré-sal, que aconteceu  na quarta-feira (06/11).

De acordo com o parlamentar, a afirmação do Governo Federal, de que o leilão foi um sucesso “esconde a frustração do mercado quanto às expectativas sobre o negócio”. A estimativa do Governo era que fosse arrecadado R$ 106 bilhões, mas o resultado foi de R$ 69,96 bilhões, valor 34% abaixo do esperado. “Muito foi falado sobre esse excedente do pré-sal e que os recursos previstos iriam mudar a realidade de estados, municípios e, principalmente, de muitos brasileiros que teriam mais investimentos em setores básicos, como saúde e educação”, comentou.

O parlamentar disse ainda que, quando fez pronunciamento há pouco tempo sobre esse tema, já havia comentado que esses recursos muito provavelmente não chegariam aos mais pobres e não trariam os benefícios prometidos. “Acredito que tudo isso foi superestimado pelo Governo. Sabemos que quem manda nessas coisas não é o Poder Público, mas as empresas que vão ou não se interessar no leilão. E não foi o que aconteceu”, pontuou o deputado.

Sérgio Aguiar ressaltou ainda que o mercado ficou frustrado com o leilão, ações da Petrobras caíram e o dólar subiu logo após o pregão das áreas de petróleo. “Dez minutos após o resultado, as ações da estatal brasileira saíram de uma alta de 3% para um recuo de 3%. Além disso, o dólar se valorizou em 2,25% frente ao real”

O deputado comentou ainda que um pesquisador do Instituto Federal do Ceará (IFCE), do Campus de Camocim, pode ter encontrado uma solução para auxiliar no combate ao óleo que vem atingindo o litoral do Nordeste, desde o final de agosto.  “Ressalto e parabenizo os trabalhos e pesquisas que vêm sendo realizados no Campus do IFCE de Camocim. É o Ceará ajudando no combate a esse desastre ambiental que atinge nosso litoral. Esperamos que, de fato, seja um sucesso a pesquisa e o resultado nos auxilie nesse combate ao óleo”, destacou.

*Da Agência Assembleia