Deputado aponta número de poços perfurados no Ceará (primeiro expediente)

Deputado aponta número de poços perfurados no Ceará (primeiro expediente)
1 de novembro de 2018
O deputado Sérgio Aguiar (PDT) ressaltou, em pronunciamento no primeiro expediente da sessão plenária da Assembleia Legislativa desta quinta-feira (01/11), o total de poços profundos perfurados no Ceará desde o ano de 2015.

Conforme o levantamento apresentando pela Superintendência de Obras Hidráulicas (Sohidra) citado pelo parlamentar de 1987, quando o Estado passava pelo governo Tasso Jereissati até o ano de 2018, foram perfurados 12.630 poços profundos. Desse total, 3.139 foram de 2015 a 2018.

Para Sérgio Aguiar, o número mostra que o governador Camilo Santana tomou as devidas decisões para amenizar o sofrimento da população com a estiagem, ao adquirir mais perfuratrizes. “Estes poços estão servindo, em boa parte, para matar a sede de muita gente. Estão instalados em pequenas comunidades que tiram dali a água para o uso doméstico, produção agrícola e para gerar pequenos negócios”, salientou.

O deputado acrescentou ainda  que a medida possibilitou melhoria nos municípios com pouca capacidade hídrica e que sofriam com a seca. Caso  de Boa Viagem, que hoje conta com 350 poços perfurados. “Temos desafios, como Pindoretama, que passa por uma grave crise hídrica e vai contar com uma nova adutora para melhorar a qualidade de abastecimento, além de mais oito poços profundos”, assinalou.

Em aparte, o deputado Joaquim Noronha (PRP) parabenizou o governo Camilo Santana pelos investimentos e afirmou nunca na história do Ceará foram perfurados tantos poços. “Sabemos que nunca será suficiente, pois a seca ainda é grande, mas imaginem o que seria se não tivéssemos essa ferramenta?”, considerou.

Já o deputado Fernando Hugo (PP) reconheceu o esforço do governador em ações para a convivência com a estiagem e apontou algumas medidas que melhorariam a situação de todo o Estado. “Fora a água do rio São Francisco que deverá chegar, no mínimo, no ano que vem, acredito que programas de reuso das águas, já feito em outros países, abasteceriam os mais diversos setores, como o industrial”, ponderou.

*Da Agência Assembleia