Sérgio Aguiar destaca elaboração de normas de comunicação da AL

Sérgio Aguiar destaca elaboração de normas de comunicação da AL<br>
26 de junho de 2008

O objetivo é enquadrar os meios de comunicação da AL, rádio, televisão, jornal, revista e site dentro dos critérios previstos pela legislação estadual, Constituição Federal e Manual de Cobertura da Eleição Presidencial da Radiobrás. O documento foi entregue pela coordenadora de Comunicação Social, jornalista Sílvia Góes.

O parlamentar lembrou que houve um acordo firmado na última terça-feira, pelos líderes partidários e Mesa Diretora, para a adoção de uma postura uniforme em suas intervenções no plenário, solenidades e audiências públicas. Os deputados, na oportunidade, tomaram conhecimento da posição da Procuradoria Jurídica da AL, para a conduta diante dos programas de TV e rádio, “para que tenhamos a responsabilidade de nos portar de acordo com as nossas as prerrogativas e com a legislação”.

De acordo com Sérgio Aguiar, os deputados tem de estar pautados pelo que a sociedade espera e almeja dos seus representantes. Para ele, a eleição deste ano será uma “prova de fogo” porque pela primeira vez a disputa nos 184 municípios terá a participação da TV e a da rádio da Assembléia.

“Nossa conduta é de alta responsabilidade com as administrações públicas. Digo isso porque em alguns momentos podem trazer ao plenário questões passadas que deveriam ser tratadas nas câmaras municipais. Por isso, a nossa conduta será acompanhada”, avisou.

Sérgio Aguiar observa que as normas têm como objetivo maior preservar a credibilidade dos meios de comunicação e, conseqüentemente, da própria Assembléia . Ele acredita que se forem seguidas as normas todos os deputados não perderão “nenhum milímetro da imunidade parlamentar, sempre com zelo e transparência, distinguindo questiúnculas paroquianas dos grandes temas” frisou.

Em aparte, o deputado Fernando Hugo (PSDB) disse que é simples seguir as normas de conduta, “não pode nenhum parlamentar, onde houver transmissões públicas, fazer apologias, propagandas diretas ou indiretas, pessoal ou de pessoas ligadas a ele. Quem assim proceder, arcará com as conseqüências”, acentuou.

O deputado Manoel de Castro (PMDB) disse que também os deputados têm de pensar que alguns assuntos devem ser tratados nas câmaras de vereadores. “Mas a grande imprensa não sabe dos debates dos legislativos municipais. Temos arbitrariedades de indivíduos e cabe a nós como representantes dos municípios trazer as denúncias, sem enaltecer ou denegrir A ou B. Temos de ter essa consciência que por mais que queiramos um debate macro, somos cobrados pelas nossas bases para trazer outras questões para cá”.
JS

Fonte: Coordenadoria de Comunicação Social
comunicacao@al.ce.gov.br