Sérgio Aguiar explica rota de vôo aos EUA do secretário Mauro Filho

Sérgio Aguiar explica rota de vôo aos EUA do secretário Mauro Filho
21 de fevereiro de 2008

O deputado Sérgio Aguiar (PSB) explicou nesta quinta-feira (21/02) a rota do vôo do secretário da Fazenda, Mauro Filho, até a capital dos Estados Unidos. O deputado Adahil Barreto (PR) havia questionado as motivações da escala do secretário em Miami.  Segundo o parlamentar, só há duas formas de se chegar a Washington por via aérea. Ou embarca-se para São Paulo e de lá se segue até Atlanta e Washington, ou faz a rota Fortaleza-Manaus-Miami-Washington. Portanto, não haveria nenhuma irregularidade em se fazer escala na capital do estado da Flórida, concluiu ele.

O deputado Welington Landim (PSB) disse que Mauro Filho tem muita habilidade em tratar das questões do Ceará junto a organismos internacionais. “Em vez de críticas o secretário deveria ser alvo de elogios unânimes, pelos benefícios que consegue trazer para o Estado do Ceará”, disse.

O vice-líder do Governo, deputado Roberto Cláudio (PHS), qualificou como uma síndrome obsessiva as críticas da oposição, que em um primeiro momento se manifestou criticando os veículos adquiridos para o programa Ronda do Quarteirão.  Segundo ele, “agora, a obsessão se apresenta novamente escacaviando as viagens realizadas para o exterior, que foram feitas também a rodo na administração passada”.

Em resposta, o deputado Adahil Barreto (PR) disse que não fazia oposição consentida, mas conseqüente. “Não tenho nenhuma síndrome de obsessão automobilística. Nunca fui contra o programa, e sempre apoiei as ações para impactar a insegurança. Mas camionetes não vão resolver problemas de segurança pública. O secretário de segurança, Roberto Monteiro, disse que o problema maior do setor não é de veículos, mas de contingente. Os novos contratados para a Polícia foram aprovados em concurso realizado no governo anterior. É síndrome querer saber? Acho que não. E quero ainda o relatório do que Mauro Filho foi fazer em Miami”, completou.

O deputado Perboyre Diógenes (PSL) disse que as críticas de Adahil Barreto “não passam de picuinhas”. Ele revelou que conhece a história política do deputado do PR, “que não conseguiu ser votado por Iguatu, sua terra natal”. Perboyre chamou ainda Adahil de “menino de recados de Assis Machado” e só por isso teria conseguido se eleger. O parlamentar ameaçou ainda trazer denúncias sobre a participação do deputado Léo Alcântara (PR) no governo anterior, se Adahil prosseguir com o mesmo comportamento na Assembléia. 
JS

Fonte: Coordenadoria de Comunicação Social
comunicacao@al.ce.gov.br