Sérgio Aguiar destaca sua absolvição pelo pleno do TER

Sérgio Aguiar destaca sua absolvição pelo pleno do TER
11 de outubro de 2007

O deputado Sérgio Aguiar (PSB) afirmou, nesta quinta-feira (11/10) que está feliz com a decisão do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), que reformou sentença imposta pelo juiz eleitoral singular, condenando-o por compra de votos. Em primeira instância ele havia perdido os direitos políticos e recorreu ao pleno do Tribunal Regional Eleitoral, que em 29 de agosto passado publicou acórdão inocentando o parlamentar.

Para Sérgio Aguiar, a decisão do TRE é como um salvo conduto para a continuidade de sua vida política. Lembrou que a sentença que o condenou aconteceu por conta das eleições de 1996. Naquele ano, ele disputou a prefeitura  de Camocim, quando era vereador. Porém, “o Ministério Público Eleitoral em combinação com a candidatura derrotada, levou à Justiça Eleitoral uma incriminação de que teria ocorrido compra de votos naquela eleição”, disse o deputado.

Conforme explicou, o processo correu na Justiça Eleitoral de Camocim. Em dezembro de 2006, ele foi condenado a dois anos e meio de reclusão e foram  cassados seus direitos políticos. Como se sentiu injustiçado, recorreu a instância superior para provar a verdade dos fatos. Em 29 de agosto passado, a juíza Maria Nailde Pinheiro Nogueira,  relatora do processo, deu voto a favor da sua absolvição e o pleno do TRE,  por unanimidade, proveu o recurso. “Isto me faz crer que a justiça do Ceará está em boas mãos e possui magistrados de honra. Quantas noites mal dormidas eu passei.  Pecha de ter eleição fraudulenta é muito marcante. Tenho a certeza de que sou um homem que dou transparência às minhas ações. Posso agora estar de mãos limpas” acentuou Sérgio Aguiar.

Durante o pronunciamento no plenário, Sérgio Aguiar leu a cópia do acórdão que considerou a  prova testemunhal frágil. “Só trouxe o tema hoje, porque tenho a certidão do TRE em mãos. Não sou homem de posses, meu grande patrimônio é a honra de minha família. Estive ontem nos periódicos cearenses, para que as mesmas reportagens que saíram em 24 de novembro de 2006, quando foi divulgada a condenação, sejam refeitas e a justiça seja restabelecida”, informou.

Em aparte, o deputado Welington Landim (PSB) citou apóstolo Paulo, que afirmou que a verdade sempre prevalece. O líder do bloco da situação disse  que há perseguição política no interior do Estado, notadamente por parte de pessoas que não têm votos, para prejudicar os vencedores. Ele afirmou que Sérgio Aguiar tem história e tradição na vida política cearense.

O deputado Neto Nunes (PMDB) destacou que está feliz e satisfeito com a decisão do TRE. “ O povo de Camocim e do Estado do Ceará sabe da sua trajetória. Muitas vezes quem faz política por convicção e amor é mal compreendido por aqueles que não aceitam a vontade soberana do eleitor. O deputado Ferreira Aragão (PDT), por sua vez, afirmou que a família Aguiar é conhecida pela história de construção. “O que seria de Camocim se não fosse a sua família?”, questionou. Para ele, “o sofrimento que Sérgio Aguiar passou não tem dinheiro que pague”.
JS

Fonte: Coordenadoria de Comunicação Social